Go to Lecionário
Lecionário
Letter sent on Jun 22, 2017

Conjuntos de Leituras e o Significado de “Próprio”

Paz seja contigo!

*Note que mudamos para as leituras semicontínuas do AT. Devíamos ter mudado na semana passada, dia 15. Os livretos e folhetos para o mês de junho saíram com as leituras complementares. Pedimos desculpas por não termos alterado com antecedência. Durante o Tempo Ordinário, nestes três anos deste ciclo, observaremos o conjunto semicontínuo de leituras. Leia:
https://cdn-images-1.medium.com/max/2000/1*rPwBGWTS0PKOgRiuSFGk9w.jpeg

Durante a Estação pós Pentecostes, o Lecionário Comum Revisado oferece dois conjuntos paralelos de leituras .

O primeiro conjunto de leituras “semi contínuas” do Antigo Testamento (AT) segue grandes histórias /temas, começando no Ano A com o Gênesis e terminando no Ano C com os profetas posteriores.

As leituras “complementares” do AT seguem a tradição histórica de emparelhar tematicamente a leitura do AT com a leitura do Evangelho.

Seja qual for a abordagem escolhida no início de Pentecostes, a intenção é que a temporada restante após as leituras de Pentecostes siga a mesma abordagem.

Além disso, ambos os conjuntos de leituras às vezes oferecem opções alternativas (indicadas por itálico): leituras que podem ser usadas com ou em lugar da leitura padrão.

Finalmente, note que os Salmos para cada domingo pós Pentecostes devem ser emparelhados com uma leitura específica do AT (semi contínua ou complementar).

Iniciamos o Tempo Ordinário aqui seguindo os textos do conjunto complementar. Apesar desta falha, decidimos seguir, a partir de Julho, as leituras semi contínuas.


Os números próprios entre parênteses representam o sistema utilizado pela Igreja Católica Romana e a Igreja Anglicana do Canadá, com base no lecionário romano histórico. Os números próprios sem parênteses representam o sistema de numeração utilizado pelo restante dos corpos das igrejas participantes que adotaram o Lecionário Comum Revisado. Os diferentes números não indicam leituras diferentes, mas sim indicam práticas tradicionais.

A Consultation on Common Texts (o órgão inter denominacional responsável pelo atual Lecionário Comum Revisado) adotou a prática da Igreja Episcopal de substituir os “Domingos após o Pentecostes” por “Próprios”, vinculados ao “calendário civil” (por exemplo, em vez de “nono” Domingo após Pentecostes, “você agora tem” Próprio 11, para ser usado no domingo entre 17 e 23 de julho inclusive).


One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.